-->

"Ela escrevia muito bem sobre o amor, mas só na escrita que sabia lidar com isso." Mark Hr.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

espelhos

Estou no trabalho, tomando um chá ruim pra car&%lho.
Estou feliz, porém nem tudo é como eu sempre quis.
Estou amando, mesmo quando não aguentando.
Estou em paz, porque tudo compensa quando a gente deixa de achar e faz.

A vida deve ser vivida de forma aprazível, tranquila ou por um triz,
mas também pode ser chata e cheia de coisas trágicas, tristes e vis.

Os momentos são sucetíveis à cada segundo e circunstância,
mas a respeito de nós, somos os únicos autores da nossa própria mudança.

- e só mudamos quando olhamos no espelho e consertamos um lado pra refletir no outro.

e em todos mais -.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

23

Dói a alma, ou dói a cabeça, ou dói as cadeiras.
Com a idade, o importante é não perder as estribeiras.
As dificuldades, com os anos, vão se esvaindo
(ou seria ebulindo?),
e a experiência é algo que vai nos consumindo;
Usufruindo do nosso ser, do nosso ater e do simples ver.
No final os valores agregados são  tudo o que realmente vão valer.

domingo, 8 de novembro de 2015

As vezes desenterramos bandas, cantores, amores...

BOLA DE MEIA
SEU JORGE

Tanto tempo pra pensar,
mas no meio da correria eu acho que não deu.
Eu tentando consertar a nossa história,
mas sem a sua ajuda não aconteceu.

Acontece que se fosse esperta
e desse tempo ao tempo não seria assim.
Sugando tudo o que eu tenho de forças
eu já não estou querendo mais você pra mim.

Infelizmente é assim,
termina-se uma história, que a gente mal começou.
Se tomasse cuidado dos meus sentimentos
talvez meu coração ainda fosse seu.

Esse final não me agradou
e o nosso entendimento não aconteceu.
Eu que lutei  um dia pra te ter ao meu lado,
agora eu te confesso quem não quer sou eu.

Fui eu quem te dei o primeiro beijo, o primeiro toque, a primeira canção.
Se realmente quer ficar comigo, não faz bola de meia com meu coração.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Uma crônica sobre quando a vida é dura

O coração gritante e a boca seletiva.
Se esvair de si seria aceitar a sina da vida?

Nem tudo é como a gente quer;
Nem parece difícil como realmente é.

A pergunta que importa é se existe um sentimento humano capaz de absorver toda pressão do universo.
Eu duvido muito e acho que seria o inverso.
O mundo suga a vida, a vida, outras vidas e o que te salva é a sua vontade de viver e pelo quê.
Mesmo que viver às vezes seja retroceder... ganhar, ou perder...  ou permanecer...

Mas aí, quando tudo parece perdido, você lembra que existe o amor. 
**ah, sentimento divino**
O amor não é discplicente, como todo o resto.
Ele tudo suporta, tudo crê, tudo espera..
é puro, intuitivo, pulsante...
mas não incorruptível.

unicamente porque a gente não é.

mas ele é lindo mesmo assim.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

ASCensão

Ducha quente na nuca;
café quente na caneca;
amor quente no lençol;
são quenturas que a gente tolera.

Gelo d'água na garganta;
gelo com sabor de céu na tigela;
todo gelo que esfria a alma é singelo;
exceto o gelo que eu recebo dela.

Dias de inverno me fazem querer
sair bem cedo pra te encontrar,
mas o frio não me deixa sentir
a esperança de você chegar.

Prefiro o calor de um coração brando
e labaredas de paixão sentir,
pois se com fogo eu acendo o canto
sinto que posso me aSCender em ti.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Uma nota sobre o mal e o bem

Se você faz o mal, não quer dizer que seja mal,
nem bem e bom.

Muitas vezes o mal é um efeito colateral de ser muito bom, ser tão bom, que enche o saco e você quer algo diferente.
A monotonia desgraçada fadada à tudo.

O mal e o bem existem em nós, mas não somos completamente um ou outro.
O que somos então?
o meio?

o equilíbrio?

Ou um teste pra tentar ser apenas um? um teste falho desde sempre.

Mas o mais bonito em falhar, é saber o que fez,
é entender que não era a forma certa de o ser,
e se arrepender

o arrependimento é uma coisa linda, apesar de ser o que é.

a consequência do mal

que nos faz ser bons.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Quebrando a cara no espelho



com todo egoísmo, amargura, possessividade, ciúme
que apareceu depois que limpei,
depois que eu peguei um pano e molhei com lágrimas,
e passei,
eu enxerguei

e num transe repentino
foi ouvindo demais,
chegando perto demais
e não pode frear até a cara espatifar.

Só não esquece de recolher os cacos
do espelho, do seu medo
flash do futuro?
NÃO! POR FAVOR
foi só um dèjávu..


era eu também.